Réquiem para os Tubarões Voadores

Réquiem para os Tubarões Voadores

Um texto-inspiração sobre o que está acontecendo na campanha dos Tubarões Voadores.

Réquiem para os Tubarões Voadores

Saudações, aventureirxs!

Depois de um tempinho sem postar no blog, volto hoje para movimentá-lo com um texto da minha campanha de Dungeons and Dragons 5 edição ambientado no cenário de Mystara.

Antes de um novo “Diário de Campanha”, aconteceu um salto temporal na campanha, depois que o grupo enfrentou um poderoso mago que prendeu todos em uma fissura temporal, onde eles ficaram paralisados por mais de 10 anos, e depois libertados por um grupo de aventureiros ocasional.

Esses detalhes serão narrados em um artigo futuro aqui no blog. O texto abaixo é uma atualização do que ocorreu enquanto eles estavam presos. Para os visitantes que não estão acompanhando a campanha em nossos reportes, curtam como um texto inspirador e podem utilizar como gancho em qualquer ambientação no cenário de Mystara ou em outros. E para quem acompanha, e os jogadores, divirtam-se com o texto.

Réquiem para os Tubarões Voadores

Réquiem

“Sim. Hoje faz dez anos que o Rei Stephan declarou os heróis outrora conhecidos como Tubarões Voadores como heróis do reino.”

Hellana, com sua harpa dourada e andando de um lado como outro como se flutuasse, logo abaixo do painel com a imagem dos aventureiros, começa a dedilhar o instrumento enquanto faz caras e bocas para homenagear os heróis mortos. O cenário é de festa, no meio da praça central do Forte do Destino, palco de uma batalha que não se via há séculos, agora, reconstruído e cheio de barracas com guloseimas e brincadeiras que atraem muitos visitantes todos os anos.

“Vocês aprenderam na escola. Ouviram dos seus pais. Até alguns aqui presenciaram a loucura do Hendrix, o barão louco que queria derrubar o Rei, seu primo quase irmão. E só não conseguiu pois os Tubarões Voadores, utilizando um navio voador, rompeu as defesas do outrora nunca conquistado castelo, e fez com que o exército de hims conquistasse o local e libertasse seus iguais que estavam presos. Escravizados pelo barão.”

Como todo bom elfo, Hellana usa de magia para que sua voz seja ouvida, e alguns truques e ilusões para que a plateia, cativada pela voz dela, fique mais e mais encantada.

“Os heróis conquistaram cada sala. Cada corredor. Encontraram o centro nervoso do exército do barão. Subjugaram sem esforço. E perseguiram o barão fugitivo. Mas eles encontraram algo mais. O infame.”

Hellana faz uma pausa dramática.

“Os malditos fugiram.” – Continua a barda – “Dizem que para o reino caído dos elfos das sombras. Outros dizem que estão em algum principado no reino da magia… O Rei oferece o peso de quem conseguir capturar o ex-barão ou o infame em ouro para qualquer aventureiro que conseguir. Muitos tentaram. Nenhum conseguiu.”

A barda aponta para o painel com os Tubarões Voadores.

“Somente quem poderia conseguir seriam eles, mas infelizmente eles se foram. Nos registros, os heróis foram desintegrados de uma forma que não poderiam ser ressuscitados. Quem sobreviveu tomou vários rumos, como o capitão Samus que voltou para o mar, e o mestre Cahir que voltou para as guildas. E o Tubarão Voador, nave majestosa dos heróis, agora jaz os pedaços na capital do Reino.”

“Mas hoje não é dia de lamentar a perda, mas sim de cantar a vitória deles no campo de batalha. Se não fosse por eles, Karameikos não teria descoberto o golpe em andamento, e não faria uma aliança duradoura com os vizinhos dos Cinco Condados.”

“Que a lembrança dos Tubarões Voadores fique na memória do Reino por gerações. E inspire novos heróis para fazer a diferença!”

Dez anos depois

Réquiem para os Tubarões Voadores
Forte do Destino

Realmente pouco se sabe o que ocorreu quando os heróis perseguiram o barão Ludwig von Hendrix e Bargle, o Infame, Ninguém sabe que os aventureiros encontraram o “quarto do pânico” do barão, e descobriram que ele estava em fuga nos subterrâneos do Forte do Destino, local que ele escravizou milhares de hims e outros humanóides livres por mais de um ano, tentando extrair um fungo venenoso e poderoso o suficiente para fazer uma arma de destruição em massa, onde sequestraria Karameikos.

Os heróis utilizaram de águias gigantes para tentar impedir o barão na entrada do subterrâneo, onde eles conheciam como entrar magicamente, e conseguiram emboscar o barão e o mago dele nas cavernas, mas o combate não foi favorável para eles.

A maioria caiu em combate por causa dos asseclas do barão e do mago, e quando tudo parecia que iria reverter para os heróis, Bargle lança uma magia que prende seus adversários em um bolsão dimensional estático, que impedia deles se moverem. Paralizados, eles permaneceram durante anos, até que foram resgatados acidentalmente por outros aventureiros mercenários.

Enquanto estavam presos, o restante do grupo se fragmentou.

O quartel secreto deles, na Floresta de Achelos, foi invadido no dia seguinte por algo poderoso. Ninguém escapou com vida do local. E algo foi roubado.

O Tubarão Voador jamais voaria novamente. O guardião dele, um phanaton chamado Kooky informou que o navio não tinha mais carga mágica. O Rei Stephan, em homenagem aos heróis, acaba levando a carcaça do navio para a capital, e deixando em um local que futuramente seria um museu. Kooky cuidaria do navio até o fim dos seus dias…

Samus, o capitão do navio, após a batalha e depois que quase todos desapareceram, acabou também se separando dos sobreviventes, e com alguns ex-integrantes dos navio, parte para o Sul. Ele falava em juntar sua antiga tripulação, e nunca mais foi visto. Dizem que voltou a ser pirata nos mares do sul, ou então morreu enfrentando algum monstro marinho. Mas é certo que nunca mais deu notícias, e nem apareceu no velório do Kooky.

Cahir, mestre mago dos tubarões, também voltou para as sua terra natal. Após o desmembramento do grupo, ele ainda auxiliou Kooky com o navio, frequentou a Academia de Magia Karameikana, e até deu aulas, mas depois de um tempo, acabou deixando tudo para trás para andar pelo mundo.

Damaya, uma hábil feiticeira dos Tubarões, também acabou saindo do reino, e indo se aventurar no Norte. Dizem que ela e mais alguns membros da tripulação não desistiram de procurar o Barão, em busca de vingança, mas nunca mais deu notícia.

No centro do Forte do Destino, existe um painel com os bustos dos integrantes falecidos do grupo: Kassim, o selvagem; Pan, o desbravador; Morgana, a sábia; Aaeron, o bravo; Juanito, o gentil; Tartus, o piedoso. E Hugo, o introspectivo. Os mártires do Forte do Destino. Esse painel feito todo em cobre é uma atração na cidade, onde visitantes sempre acendem uma vela para colocar nos pés do painel. Uma homenagem silenciosa para os heróis.

E depois?

Réquiem para os Tubarões Voadores
Subterrâneos do Forte do Destino

Os aventureiros, supostamente mortos, voltaram!

Presos no êxtase temporal da magia de Bargle, eles conseguem ser libertados por um grupo de mercenários, contratados pelo novo Barão da Águia Negra, Milo Korrigan. O jovem barão estava preocupado pois a câmaras subterrâneas, outrora minas de exploração do fungo assassino e local onde os hims estavam escravizados, após a esvasiação, foi ocupado por monstros dos mais diversos.

Acostumado a contratar aventureiros mercenários, ele contrata um grupo experiente: Hagar Ironhand, um traladariano (humano) paladino ex-membro da Ordem do Grifo; Elisar, um mago alto elfo refugiado; Wesnya von Hutgrat, traladariana clériga da Trindade; e Bringan, um him explorador de masmorra.

Há quase 3 dias explorando os subterrâneos, Bringan acaba tropeçando em um cetro, e ao tentar mexer nele, acaba libertando Kassim, que estava perdido entre dimensões há anos. Depois das apresentações, eles investigam o local, e um a um, vai libertando os outros do êxtase.

Por estar sob o efeito da magia, eles não estavam no local, mas sim, em um bolsão no tempo e espaço. Para o grupo, não se passou nem um minuto do combate, mas eles ficam em choque em saber que se passou mais de dez anos do desaparecimento deles.

Considerações

Voltei a postar aqui no blog. Em breve, mais informações sobre essa campanha e outras informações sobre o mundo do RPG e internerd.

Acompanhe aqui nossas postagens. Acessem nossas redes.

E rolem dados!

Noble Knight Games

Acessórios (12) Adaptação (32) Apresentações (15) Blog Antigo (19) Board Games (5) Cinema (8) Contos (10) Downloads (11) Dungeons and Dragons (84) Evento (4) Internerd (13) Jogo Eletrônico (5) Mesa dos Insones (58) Notícias (49) Pensamentos (28) Role-Playing Games (84) Storyteller (6) Teoria (25) Vídeo (6) World of Darkness (6)

Meta